Nome mais comprido: Justiça acata pedido e mineiro passa a ter duas famílias oficialmente

Felipe Cassimiro de Abreu Prado Marques é o novo nome de um estudante de 19 anos que passa a ter, oficialmente perante a Justiça, duas famílias. Ele foi criado por dois pais adotivos – Eliani Prado Marques e Glênio da Silva Marques –, mas manteve, desde a infância, contato com a mãe biológica, Cintia Maria Cassimiro, que disponibilizou o jovem para adoção em 2007 por não ter condições financeiras para criá-lo.

O pedido para reconhecimento dos dois vínculos familiares foi acatado pela juíza Glauciene Gonçalves da Silva, cooperadora da comarca de Paraguaçu, no Sul de Minas Gerais.

Com isso, Felipe passa a ter não só um nome maior, mas também quatro pais (dois biológicos e dois adotivos) e oito avós (quatro biológicos e quatro adotivos) registrados na certidão de nascimento.

Segundo a Justiça, o rapaz considera Eliani e Glênio, casal que o adotou na década passada, como seus pais verdadeiros. Contudo, também reconhece o vínculo com a mãe biológica, assim como os avós biológicos, tanto por parte de pai quanto de mãe. O pai biológico dele, Anderson Modesto de Abreu, morreu em 2007.

Em 2018, apesar de separados judicialmente, os pais adotivos reconheceram a necessidade do jovem e entraram na Justiça com uma ação para reconhecimento da dupla paternidade.

“Nunca perdi contato com minha mãe verdadeira. Fico feliz e sei que todos estão felizes, o que é o mais importante. É bom saber que em minha certidão de nascimento existem vários nomes de pais e avós. E meu nome ficou um pouquinho maior com a inclusão do nome dos meus pais adotivos”, disse o estudante Felipe ao Tribunal de Justiça.

Via: Estado de Minas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *